Presépio, uma criação franciscana e tradição do Convento

Compartilhe:

Paz e Bem!

A vida franciscana é um convite para viver o Evangelho, que é o próprio Cristo. Contudo, um Cristo pobre, humilde, servidor e crucificado. Um caminho que procura ter presente o Natal (Encarnação), a caridade (Eucaristia) e a Cruz do Senhor.

Todo esforço tanto de São Francisco de Assis, como de Santa Clara de Assis, se situa em função da participação da vida mesma de Jesus, de caminhar nas pegadas dos nossos irmãos menores, imitadas das pegadas do Filho de Deus.

O presépio, como criação franciscana, surgido em Greccio, na Itália, no ano de 1223, realça não só o cuidado com as coisas de Deus, mas destaca o mais alto desejo e propósito de Francisco de Assis em representar, à vista de todos, o verdadeiro Natal, o Natal do Senhor como expressão do amor maior de Deus para com cada uma das suas criaturas.

No presépio, todos têm lugar. Deus, o homem, a mulher, a criação, a vida, a alegria, o dom, a esperança… É um sinal da criação reconciliada em Deus.

São Francisco quis que no Natal, se recordasse, com muito respeito, a memória Daquele que nasceu em Belém e garantiu a todos nós a Salvação. Assim, vendo com nossos próprios olhos, sentindo com nosso próprio coração os “apuros” e necessidades da infância Daquele que foi posto na simples manjedoura do presépio; todos pudessem participar da mesma alegria vivida por José e Maria. Celebrar o Natal do Menino de Belém, fazendo de cada lugar e cada coração uma “Nova Belém Atualizada” – lugar de acolhida e de vida – a exemplo da Família da Noite Santa.

O presépio ao mesmo tempo que é simples, humildade, pobre, é profundo. Conda a adoração, a contemplação, a alegria da humanidade ao ver sua vida sofrida, assumida por Deus que se fez um de nós e entre nós, assumindo a fragilidade de uma criança simples. Igualmente, lança também o apelo de abrirmos o coração criando espaço para acolher o Senhor e os irmãos necessitados.

Nos lugares onde há presença franciscana, ao menos no Natal, se preserva o costume de preparação e exposição de presépios. No Convento da Penha não é diferente. Tornou-se uma tradição! Todos os anos, de dezembro a janeiro, há exposição de presépios. Cada ano com sua criatividade e sensibilidade. Por exemplo, em 2018, foram expostos 4 presépios pequenos e um grande. Eles contavam a história de Frei Pedro Palácios (fundador do Convento da Penha), em ordem cronológica dos países pelos quais ele passou até chegar à Montanha Sagrada. Neste ano, a exposição é composta por um presépio grande, com peças e imagens do próprio acervo, além de um impecável e magnífico cenário, montado por voluntários do Convento.

A mostra traz o tradicional presépio, montado na Sala de Exposições, esta, ambientada com trilha sonora natalina e imagens de gestos humanitários exibidos em um monitor ao lado do presépio. O espaço conta ainda com o “sino histórico do Convento”, onde os visitantes rezam pela paz no mundo e mensagens do verdadeiro sentido do Natal, pelo olhar do Prólogo do Evangelho segundo São João.

A Sala de Exposições funciona de quarta a domingo, de 8h às 12h e de 12h30 às 16h30. Por meio da exposição do presépio, queremos proporcionar ao visitante a possibilidade de adentrar ao mistério do amor de Deus pela humanidade, quando o Verbo Divino se encarnou na celebração do Natal.

Texto: Frei Canga Manuel Mazoa, OFM



SERVIÇOS
– EXPOSIÇÃO DE PRESÉPIO NO CONVENTO – A ENCARNAÇÃO DO AMOR
LOCAL: Sala de Exposições do Convento da Penha (ao lado da Sala dos Milagres)
QUANDO: De quarta a domingo, de 8h às 12h e de 12h30 às 16h30.
ENTRADA: gratuita
– PRESÉPIO EM TAMANHO REAL
LOCAL: Campinho do Convento da Penha
QUANDO: Diariamente, de 6h às 16h30.
ENTRADA: gratuita

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts

X