Paróquia do Rosário acolhe o novo pároco, Frei Vanderlei Neves

Compartilhe:

Paz e Bem!

Na útima semana os fiéis da Paróquia do Rosário, Centro de Vila Velha, tiveram a alegria de receber o novo pároco, Frei Vanderlei da Silva Neves. Na quinta-feira (03), ele juntamente com Frei José Clemente Müller que também chegou recentemente à Vila Velha e os demais freis da fraternidade, participaram do Conselho Paroquial para se apresentarem aos coordenadores e representantes das 10 comunidades e pastorais.

Agradecido com a recepção, Frei Vanderlei disse que a beleza da nossa Igreja está no trabalho em conjunto, a vivência em fraternidade e que ele contará com a ajuda de todos, para florir, ainda mais, o nosso jardim. Já, o Frei Clemente, disse estar muito feliz e admirado com a grandiosidade da paróquia e motivou a vivermos três “‘s’: Seguir Jesus, servir Jesus e subir à Jerusalém”.

No domingo (6), Frei Vanderlei celebrou suas primeiras Missas na Paróquia, sendo no Santuário e na Comunidade São Marcos. Assim, aos poucos ele vai conhecendo cada uma das comunidades e a realidade da Paróquia Nossa Senhora do Rosário.

Na Missa das 9h no Santuário do Divino Espírito Santo, ele começou falando da felicidade ao saber de sua transferência pois até então ele não conhecia o estado do Espírito Santo e foi aqui que seu pai nasceu. O frade também destacou a fama do povo capixaba de ser muito acolhedor e que ele realmente se sentiu acolhido nestes primeiros dias, reforçando a importância disso, de como faz toda a diferença e dá até mais ânimo para servir.

Na homilia, o pároco começou dizendo que “devemos abrir o coração a mensagem do evangelho para termos uma experiência profunda com Cristo.” Diante do mistério de amor e salvação ele destacou a contemplação, admiração e tamanha grandiosidade daquilo que estamos observando: “Não devemos parar aqui, sempre devemos dar um passo a mais para ter a belíssima oportunidade de fazer com que a mensagem do Evangelho possa ressignificar nossa vida”.

Fazendo uma alusão ao Evangelho deste 5º Domingo do Tempo Comum (Lc 5, 1-11), Frei Vanderlei trouxe alguns significados e a relação com nosso dia a dia. O primeiro, a simbologia da barca que representa nossa vida ora atribulada, ora tranquila. O segundo, ir para águas profundas, que representa ter uma experiência intensa com Cristo. E o terceiro, lançar as redes, não para pegar mais peixes mas para ser pescador de homens, evangelizar com o objetivo de resgatar vidas, ser a mão que estende para ajudar a outra pessoa.

Trazendo para o contexto da nossa vida, o frade fez uma comparação à mãe que tem filhos que moram longe e quando eles vêm visitar, preparam tudo de melhor para eles e na empolgação do momento por vezes acabam deixando a comida salgada e o filho para agradar não diz que a comida estava ruim e sim saborosa. O filho pode não ter sido sincero, mas isso nos mostra que aquilo que vale nem sempre é a verdade,  e que acima dela está a justiça e o amor: “Qual é a melhor atitude que devo ter? A atitude caritativa que me faz mergulhar nessa água mais profunda? Atitude do amor, carinho, dedicação e empenho que a mãe tem para receber o filho. Capacidade de perdoar, compreender, sair de si mesmo e perceber aquilo que acontece ao nosso redor. Perceber que as vezes uma palavra tem a força de ferir o coração. Ter a capacidade de silenciar. Aquele que silencia é o que precisa ter mais força, fé e confiança”.

Concluindo ele destacou a importância da vida em comunidade de todas as pessoas das diferentes idades: “Todos somos dádivas de Deus. Os mais velhos com experiência de vida que nenhuma faculdade é capaz de dar, os jovens com sua vitalidade e as crianças com sua alegria espontânea.”

Com alegria, os franciscanos de Vila Velha acolhem Frei Vanderlei com alegria!

Fonte: Pascom da Paróquia do Rosário, Vila Velha.

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts

São Boaventura: uma voz ainda atual

Por ocasião do 750º aniversário da morte de São Boaventura , que celebraremos no dia 15 de julho de 2024, foi publicada a Carta dos Ministros Gerais

X