Rezemos as Sete Alegrias de Maria

Compartilhe:

Paz e Bem!

Faz parte da devoção franciscana, rezar, meditar e contemplar as Sete Alegrias de Nossa Senhora. Tal devoção, começou em 1442, no tempo de São Bernardino de Siena, quando se difundiu a notícia de uma aparição da Virgem a um noviço franciscano. Este, desde pequeno, tinha o costume de oferecer à Bem-Aventurada Virgem, uma coroa de rosas.

Nunca é demais recordar que a devoção trazida por Frei Pedro Palácios tem nas alegrias de Maria sua fundamentação. O Convento de Nossa Senhora da Penha é na verdade o Convento de Nossa Senhora das Alegrias (Quadro trazido por Frei Pedro em 1558). É o santuário franciscano de expressão mariana, onde são contemplados e vivenciados, nos nossos dias, o oferenda de flores, a mesma sugerida pela própria Virgem ao jovem franciscano.

A cada sábado, vamos refletir as Sete Alegrias, destacada uma a uma. Hoje, o SEGUNDO SÁBADO, rezaremos a SEGUNDA ALEGRIA DE NOSSA SENHORA.

Oferecimento

Ó piedosíssima Virgem Maria, purificai nossos lábios e nossos corações, para que possamos, dignamente, recitar a coroa de vossas alegrias. Nós vo-la oferecemos, para gloriar-vos, para implorar vosso auxílio, pelas necessidades da Igreja e de nosso País para satisfazer em tudo, a justiça divina. Nós nos unimos a todas as intenções do Sagrado Coração de Jesus e do vosso Coração Imaculado.

Rezar uma Ave Maria.

Segunda Alegria de Maria: a Visita a sua prima Isabel

Recordamos contigo quando em Judá, foste à casa de Zacarias e saudaste Isabel. Ela, ao ouvir-te, ficou cheia do Espírito Santo, e o menino saltou no seu ventre. Recebemos-te como o fez Santa Isabel: “Bendita sois vós, entre todas as mulheres e bendito é o fruto de vosso ventre Jesus”. Rogamos-te que venhas sempre a visitar-nos, para nos trazeres Jesus e o seu Santo Espírito. Como Francisco quem te nomeou Advogada da família Franciscana e assim realizar vossa missão de tutora, vos pedimos rogai por nós.

 

As Sete Alegrias

  • Primeira Alegria de Maria: a Anunciação pelo Anjo Gabriel
  • Segunda Alegria de Maria: a Visita a sua prima Isabel
  • Terceira Alegria de Maria: o Nascimento de Jesus em Belém
  • Quarta Alegria de Maria: a Adoração dos Reis Magos
  • Quinta Alegria de Maria: Maria e José encontram Jesus no templo
  • Sexta Alegria de Maria: Maria vê a Jesus Ressuscitado
  • Sétima Alegria de Maria: a Assunção de Maria e sua Coroação

 

Oração final

Lembrai-vos, ó puríssima Virgem Maria, que nunca se ouviu dizer que algum daqueles que tenha recorrido à Vossa proteção, implorado a Vossa assistência e reclamado o Vosso socorro, fosse por Vós desamparado. Animado eu, pois, de igual confiança, a Vós, Virgem entre todas singular, como a Mãe recorro, de Vós me valho, e, gemendo sob o peso dos meus pecados, me prostro aos Vossos pés. Não desprezeis as minhas súplicas, ó Mãe do Filho de Deus humanado, mas dignai-Vos de as ouvir propícia e de me alcançar o que Vos rogo. Amém.


Os fiéis que subirem ao Convento da Penha, aos sábados, para participar das Missas, terão a oportunidade de rezar e refletir as Sete Alegrias de Nossa Senhora.

Aos sábados, as Missas são celebradas às 6h, 7h30, 9h, 11h e 15h30.

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts

São Boaventura: uma voz ainda atual

Por ocasião do 750º aniversário da morte de São Boaventura , que celebraremos no dia 15 de julho de 2024, foi publicada a Carta dos Ministros Gerais

X