Frei Paulo Roberto: “Agir com solidariedade contra o abismo entre nós”

Compartilhe:

Paz e Bem!

Domingo é o Dia do Senhor, de subir ao Convento da Penha para rezar e fazer uma experiência de fé e oração diante da Imagem da Virgem Santíssima, a Senhora da Penha. O último domingo do “Mês da Bíblia”, nos reserva uma intenção meditativa da Palavra de Deus. Alargar os ouvidos e prestar mais atenção àquilo que o Pai nos fala nas Sagradas Escrituras.

Com o sentimento de gratidão, centenas de pessoas participaram das Missas no Convento da Penha, ontem (29/09). A Missa das 9h, celebrada na Capela, foi presidida pelo Guardião Frei Paulo Roberto Pereira. De maneira irreverente e clara, ele acolheu a todos e falou da importância de congregarmos a mesma família, de um “Deus reunidor”, já que “é bom estarmos no Convento”.

Na homilia, Frei Paulo começou explicando a atenção da Igreja no Brasil durante o mês de setembro. “Ouvimos que hoje é o Dia Nacional da Bíblia. Durante todo o mês de setembro na Igreja Católica, nós promovemos a possibilidade de um olhar mais atento à este tesouro precioso que bondade de Deus nos deu. O mês da Bíblia é um insistente convite para que todos nós possamos resgatar ou ter a intenção de destacar [como merece destaque] a Sagrada Escritura, na nossa forma de viver a religião. É um privilégio ter Deus tão perto de nós, Deus feito Palavra, Deus feito ensinamento, doutrina, caminho, verdade e vida. Setembro é um convite para que gente leia a Bíblia, reze a partir dela… Que a Palavra de Deus tenha abrangência maior, que mais corações acolham, que mais ouvidos traduzam, com nitidez os ensinamentos do Senhor…” e comentou que tal ocasião se dá em virtude da memória de São Jerônimo (que celebramos hoje, dia 30 de setembro)

Ainda falando sobre a Palavra de Deus, o Guardião destacou o papel dos círculos bíblicos nas comunidades. “Certamente nós sentimos falta, quando nos tempos em que os Círculos Bíblicos eram fortes na vida da nossa comunidade, ela experimentava um vigor muito diferente dos dias de hoje. A leitura comunitária é um antídoto que combate o egoísmo, que passou a chegar entre nós, na forma até de viver a religião. Quando a gente não tem o exercício comunitário da bíblia, nós apenas olhamos para Deus e esquecemos olhar a vida que acontece do nosso lado… O Círculo Bíblico é um exercício inclusivo, que todos podem participar… Ler a bíblia a partir da decisão pessoal do encontro com o Senhor!”, afirmou Frei Paulo.

Ao refletir o Evangelho, o frade explicou o trecho que diz: “há entre nós e vós um grande abismo, de maneira que, os que querem passar daqui para vós, não o podem, nem os de lá passar para cá’.”Existe um abismo muito grande entre nós e ele só existe e só aumenta porque não estamos dando ouvidos atentos à Palavra da Deus!” e explicou as Leituras.

“Nós também conseguimos perceber, assim como o evangelista traduzia à sociedade do seu tempo, nós também identificamos: entre nós há um abismo muito grande, e é fácil de ver, é fácil de notar. Este abismo é contrário à vontade de Deus, é contrário à lei e aos profetas, é contrário ao ensinamento de Jesus Cristo, é contrário à aliança que Deus faz conosco que forma povo igual, irmão, fraterno, solidário e não uma solidariedade tardia. A solidariedade depois da morte não adianta, nem aquela seletiva”, afirmou Frei Paulo.

E concluiu: “Jesus Cristo tem palavras duras contra o acúmulo que é gerador de morte, quando aqueles que se deitam em cama de marfim e não esquentam a cabeça com aqueles que não têm nem onde deitar. Que a abrangência da Sagrada Escritura, como desejou São Jerônimo, possa alcançar todos os corações e nós que já amamos o Senhor e sua Palavra, tenhamos a coragem de transformar a vida a partir das nossas atitudes!”, finalizou.

Assista abaixo a reflexão completa.

Após a Comunhão, antes da Bênção Final, Frei Paulo ainda convidou a todos para a gravação do quadro “Tô na Penha, Tô Feliz”, que vai ao ar no próximo domingo.

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts

X