Festa de Santo Antônio | o Santo do mundo inteiro

Compartilhe:

Paz e Bem!

Com muita alegria, hoje, dia 13 de junho, a Igreja celebra a festa de um dos santos mais queridos e populares no mundo, Santo Antônio de Pádua, também chamado Santo Antônio de Lisboa, cidade onde nasceu, e que segundo a tradição é invocado para encontrar objetos perdidos, o que se deve a um problema que teve com um noviço, e ainda como o santo casamenteiro, devido a ajuda dada a uma jovem pobre. Santo Antônio é ainda o Santo dos pobres, das mulheres estéreis, dos padeiros, pedreiros e dos casais de namorados.

Foi declarado Doutor da Igreja por Pio XII em 1946, ficando conhecido como o “Doutor do Evangelho”. Seu nome de batismo era Fernando de Bulhões, mas quando vestiu o hábito franciscano, adotou o nome de Antônio, Frei Antônio.

Santo Antônio nasceu em Portugal em 1195 em uma família nobre. Desde criança, consagrou-se à Santíssima Virgem. Em sua juventude, foi atacado por paixões sensuais, mas com a ajuda de Deus as dominou, encontrando sua força nas visitas ao Santíssimo Sacramento.  Ingressou muito jovem na Ordem dos Cônegos Regulares de Santo Agostinho (Ordem dos Agostinianos). Fez seus estudos filosóficos e teológicos em Coimbra e foi lá também que se ordenou sacerdote. Nesse tempo, ainda estava vivo Francisco de Assis e os primeiros frades dirigidos por ele chegavam a Portugal. Empolgado com o estilo de vida e de trabalho dos franciscanos, resolveu também ir pregar no Marrocos. Entrou na Ordem, vestiu o hábito dos franciscanos e tomou o nome de Antônio. Foi admitido nos franciscanos no início de 1221, participou em Assis do capítulo geral da ordem desse ano e, mais tarde, foi enviado para pregar em várias cidades, obtendo um grande êxito na conversão dos hereges.

Com apenas vinte e seis anos de idade, foi eleito Provincial dos franciscanos do norte da Itália, mas não ficou nesta função por muito tempo. Seu desejo era pregar e rumou pelos caminhos da Itália setentrional, praticando a caridade, catequizando o povo simples, dando assistência espiritual aos enfermos e excluídos e até mesmo organizando socialmente essas comunidades. Pregava contra as novas formas de corrupção nascidas do luxo e da avareza dos ricos e poderosos das cidades, onde se disseminaram filosofias heréticas.

Como as pessoas procuravam estar perto dele e alguns arrancavam pedaços de seu hábito, foi designado um grupo de homens para protegê-lo após os sermões. Às vezes, pregava em praças e mercados. Bastava sua presença para que os pecadores caíssem de joelhos a seus pés.

Mudou-se para Pádua, onde havia trabalhado anteriormente. Denunciou e combateu o vício da usura, mas gradualmente a saúde de Santo Antônio foi se deteriorando e se retirou para descansar na floresta. Sentindo que sua vida estava chegando ao fim, pediu para voltar para Pádua, mas só chegou aos limites da cidade, Antônio faleceu na viagem. Era dia 13 de junho de 1231 e Antônio tinha apenas 36 anos de idade.

Ele é venerado popularmente por ajudar a arranjar casamentos. No Brasil, ele é homenageado numa das festas mais alegres e populares, as festas juninas e também no dia dos namorados. Antônio é também conhecido pelos seus incontáveis milagres.

Santo casamenteiro e dos objetos perdidos

Muitos fiéis recorrem a Santo Antônio quando querem encontrar um marido ou uma esposa. Segundo consta, o título de santo casamenteiro se deve a um episódio, no qual uma jovem pobre teria pedido a bênção do então Frei Antônio porque não conseguia realizar o casamento por causa da baixa condição financeira de sua família, a qual não teria dinheiro para pagar o dote, as vestimentas e o enxoval. O frei abençoou a moça e pediu que confiasse; passados alguns dias, a mulher recebeu tudo o que precisava e conseguiu se casar.

Além disso, o santo é invocado para encontrar objetos perdidos, talvez porque certo dia um noviço fugiu do convento com um saltério que ele usava. Santo Antônio orou para recuperar o seu livro e o noviço se viu diante de uma aparição terrível e ameaçadora que o obrigou a regressar e devolver o que roubou.

Diz-se também que em uma ocasião, enquanto orava, apareceu-lhe o menino Jesus e o santo segurou-o em seus braços e por esta razão, até hoje, é representado sustentando o menino Deus. Santo Antônio é patrono das mulheres estéreis, dos pobres, dos viajantes, dos pedreiros, dos padeiros, entre outros. Devido à sua caridade com os pobres, com frequência se representa Santo Antônio oferecendo pão a indigentes. Santo Antônio também é considerado um dos doutores da Igreja, sendo chamado de “Doutor do Evangelho”, pela riqueza da sua pregação.

REFLEXÃO

Homem de oração, Santo Antônio se tornou santo porque dedicou toda a sua vida para os mais pobres e para o serviço de Deus. Diversos fatos marcaram a vida deste santo, mas um em especial era a devoção à Maria. Em sua pregação e em sua vida, a figura materna de Maria estava presente. Santo Antônio encontrava em Maria além do conforto a inspiração de vida. O seu culto tem sido objeto de grande devoção popular e é difundido por todo o mundo.

ORAÇÃO

Querido Santo Antônio, tu que és o protetor dos enamorados, olha para mim, para a minha vida, para os meus anseios. Defende-me dos perigos, afasta de mim os fracassos, as desilusões, os desencantos. Fazei com que eu seja realista, confiante, digno e alegre. Que eu encontre um amor que me agrade, seja trabalhador, virtuoso e responsável. Que eu saiba caminhar para o futuro e para a vida a dois com as disposições de quem recebeu de Deus uma vocação sagrada e um dever social. Que meu amor seja feliz e sem medidas. Que todos os enamorados busquem a mútua compreensão, a comunhão de vida e o crescimento na fé. Assim seja. Amém!


Os 3 pilares da vida de Santo Antônio

A Imagem do Santo explicita três pilares importantíssimos da vida de Santo Antônio. O Menino Jesus, a Palavra de Deus e o lírio da pureza.

O MENINO JESUS

Muitas pessoas ficam confusas quando ao avistarem a Imagem de Santo Antônio pela primeira vez, identificarem no colo do santo, o Menino Jesus. Ficam se questionando do porquê do Menino nos braços de Antônio sendo que Jesus nasceu primeiro e ele nunca pegou o Jesus no colo, fisicamente.

Em todas as representações de Santo Antônio que o encontramos segurando o Menino Jesus, representa que tamanho era seu dom da pregação e sua fé que Antônio era próximo de Jesus Cristo, devido a esta proximidade sempre há esta representação em sua imagem. A intimidade com o Senhor é um dos destaques do Santo, que assim como o Mestre, foi amante dos pobres e menos favorecidos.

Ele é mostrado de três modos diferentes: 1) Sobre o livro (da Palavra de Deus): estar em cima do livro, a Bíblia, significa que Santo Antônio anunciava Jesus Cristo, o Verbo encarnado. De fato, todos os sermões de santo Antônio foram sobre Jesus e as passagens do Evangelho. Ele revelou com poder e força o Verbo divino. 2) No colo de Santo Antônio: representa a extraordinária intimidade do santo com Jesus. Em algumas representações o menino acaricia lhe o rosto. Todo o dom da pregação de santo Antônio vem da sua intimidade com Jesus na oração profunda e na Eucaristia. Daí vinha toda a sabedoria e os dons que se manifestavam em Santo Antônio. 3)  Sendo mostrado ao santo pela Virgem Maria. Revela a devoção de Santo Antônio para com a virgem Maria. Nesta representação, Santo Antônio aparece em estado de profunda adoração a Jesus.

O LÍRIO

Na imagem de Santo Antônio é comum vermos um lírio, esta planta representa a castidade e a pureza de coração, além de demonstrar a estação em que o Santo ascendeu aos céus: o verão (na Europa). Santo Antônio da pureza, da castidade e da simplicidade.

O LIVRO DA PALAVRA DE DEUS

Na imagem de Santo Antônio o livro é o símbolo mais antigo. Representa o Evangelho, a sabedoria de Santo Antônio e o fato dele ser Doutor da Igreja. Representa, também, o pregador extraordinário que reunia multidões para ouvi-lo. Por seus conhecimentos e sabedoria bíblica, o Papa Gregório IX chamava-o “Arca do Testamento”. Pessoas se convertiam e inimigos se reconciliavam ao ouvi-lo pregar. E, quando não quiseram ouvi-lo, ele foi pregar para os peixes e, milagrosamente, um cardume enorme ficou com a cabeça fora d’água enquanto ele pregava, tamanho era o dom da pregação que ele tinha.

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts

São Boaventura: uma voz ainda atual

Por ocasião do 750º aniversário da morte de São Boaventura , que celebraremos no dia 15 de julho de 2024, foi publicada a Carta dos Ministros Gerais

X