Encontro Regional dos Frades: oportunidade de encontrar, escutar e discernir

Compartilhe:

Paz e Bem!

Ainda inspirados pela Festa da Impressão das Chagas de São Francisco de Assis, os frades das três fraternidades franciscanas do Espírito Santo, realizaram o segundo Encontro Regional deste triênio em Vila Velha, aos pés do Santuário de Nossa Senhora da Penha e contou com a participação do Ministro Provincial da Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil, o Frei Paulo Roberto Pereira.

O Regional capixaba é o menor da Província que está presente em 5 estados do Brasil e na Fundação Imaculada Mãe de Deus de Angola, sendo organizada por 5 grandes Frentes de Evangelização. Ele é formado pela Paróquia Santa Clara (Colatina), pela Paróquia Nossa Senhora do Rosário (do Centro de Vila Velha) e pelo Convento da Penha.

Nesta ocasião, os freis apresentaram as realidades de cada casa e os principais acontecimentos das presenças, depois refletiram a experiência que o Papa Francisco tem pedido da necessidade de três verbos para o caminho sinodal fraterno: encontrar, escutar, discernir.

Além das reflexões acerca do itinerário da fraternidade em direção à unidade com a Igreja, os frades ainda conversaram sobre o planejamento das ações ao longo do triênio pautado no Plano de Evangelização da Província. “O Encontro regional é sempre um momento de encontro, de convivência, de oração e de formação permanente, onde partilhamos as atividades comuns, celebramos os eventos da vida franciscana, lemos melhor os documentos da Igreja e da Ordem; [e dos bispos regionais] e debatemos sobre os caminhos que vai nos nortear”, explica Frei Djalmo Fuck, Guardião do Convento e coordenador do Regional.

Frei Paulo Roberto Pereira explicou porque o regional foi realizado próximo ao dia da Festa da Impressão das Chagas de São Francisco. “Nossa fraternidade provincial se reúne, sistematicamente, em regionais, distribuídos quase que pelos estados onde nós estamos presentes, desde aqui o Espírito Santo até Santa Catarina. A cada reunião do regional nós debatemos um tema. Na ocasião, estamos conversando sobre a qualidade da vida fraterna. Somos frades da Ordem dos Frades Menores, então ser irmão está na nossa identidade: irmãos e menores. A minoridade estampada na vida de São Francisco faz com que ele se identifique cada vez mais com Jesus Cristo; foi que celebramos no último dia 17, a estigmatização de São Francisco, ou seja, depois de um tempo intenso de procura, Francisco recebe no seu próprio corpo a dor de Jesus Cristo e o amor que nos salva. Celebrarmos a Festa dos Estigmas de São Francisco certamente dá mais qualidade para nossa vida fraterna”, explicou o Ministro Provincial.

“A forma de vida franciscana é a síntese daquilo que se busca na Igreja, a convite do Papa Francisco. Nós somos sinodais! A fraternidade evangelizadora é sinodal. A grande contribuição que nossa fraternidade pode dar à este momento que o Papa nos convida é externar aquilo que somos. Nosso grande governo da Província é o Capítulo, é o Capítulo que governa a ordem, que governa a fraternidade provincial. A reunião dos Frades é onde todos podemos escutar, onde todos nos abrimos ao discernimento para aplicar na missão aquilo que nós escolhemos juntos ser. Nossa contribuição para o momento que a Igreja vive, o convite que a Igreja nos faz é sermos essencialmente fiéis à nossa forma de vida fraterna franciscana”, enfatizou Frei Paulo Roberto.

Veja a reportagem especial abaixo:


Confira alguns registros do Regional

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts

São Boaventura: uma voz ainda atual

Por ocasião do 750º aniversário da morte de São Boaventura , que celebraremos no dia 15 de julho de 2024, foi publicada a Carta dos Ministros Gerais

X