A parábola do Filho Pródigo representa “o amadurecimento da experiência do amor”

Compartilhe:

Paz e Bem!

Neste 24º Domingo do Tempo Comum, o Evangelho de Lucas 15, 1-32, nos apresenta a Parábola do Filho Pródigo. Três figuras se destacam na narrativa de Jesus: o filho mais novo, o pai e o filho mais velho. Cada um com uma característica toda própria, dentro daquilo que é próprio para o amadurecimento da vida espiritual.

O filho mais novo é aquele que tem o pensamento de desfrutar dos bens contruídos pelo pai. Já o pai, representa a figura do próprio Deus, é o máximo do amadurecimento da experiência do amor. E o filho mais velho, ao ouvir a música e a festa, pergunta aos empregados o que está acontecendo… O pai faz o convite e reafirma a proximidade com seus filhos.

Em dois verbos vemos a ação do pai: avistar e sentir compaixão. O pai avista porque esperava seu filho e depois o sentimento de compaixão.

Confira a reflexão do Frei Robson de Castro.

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts

São Boaventura: uma voz ainda atual

Por ocasião do 750º aniversário da morte de São Boaventura , que celebraremos no dia 15 de julho de 2024, foi publicada a Carta dos Ministros Gerais

X