04 de agosto: Dia do Padre

Compartilhe:

Paz e Bem!

Hoje, 04 de agosto, a Igreja celebra a memória de São João Maria Vianney, o Padroeiro dos Sacerdotes de todo o mundo. O Dia do Padre, como assim também é conhecido, além de recordar a importância de rezar pelos pastores da Santa Igreja, quer também renovar o compromisso dos padres com o ministério assumido por eles e da atuação de cada um dentro da realidade vivida em comunidade, em família e na sociedade em geral.

A Santa Igreja, convoca para que neste dia, os fiéis rezem nas intenções do Santo Padre, o Papa Francisco, dos Bispos, dos Padres, Diáconos e de todo o Clero.

Os desafios sociais e os problemas globais, desafiam os padres ao serviço missionário e de modo à anunciar o Evangelho com vigor, coragem e força. Os sacerdotes, representam o próprio Cristo, são portadores da Paz e do Bem.

Rendemos graças ao Senhor pelos padres e queremos pedir a intercessão da Virgem da Penha por todos os nossos padres, para que sejam cada vez mais “sábios e santos”. Peçamos a Virgem Mãe que abençoe e dê ânimo aos padres do mundo inteiro, especialmente os do Convento da Penha, os Freis: Luiz Flávio, Paulo César, Paulo Roberto, Pedro de Oliveira e Alessandro Dias. Que a bondade e a ternura de Deus, os confirmem na fé, na esperança e na fraternidade.

Viva nossos padres!!!


 

São João Maria Vianney: Patrono dos Padres

Hoje celebramos São João Maria Vianney - Padroeiro dos Sacerdotes ...

João Maria Batista Vianney nasceu em 08 de maio de 1786, no norte de Lion, na França. Gostava de freqüentar a Igreja e desde a infância dizia que desejava ser um sacerdote. Ele só foi para a escola na adolescência. Foi quando se alfabetizou e aprendeu a ler francês. Para seguir a vida religiosa, teve enfrentar muita oposição de seu pai. Mas com a ajuda do pároco, aos vinte anos de idade, ele foi para o seminário, mas sofreu muito pela falta de preparação intelectual.

João era considerado um rude camponês, que não tinha inteligência suficiente para acompanhar os companheiros nos estudos. Entretanto, era um verdadeiro exemplo de obediência, caridade, piedade e perseverança na fé em Cristo.

Foi ordenado sacerdote em 1815, mas com um impedimento: não poderia ser confessor. Não era considerado capaz de guiar consciências. Porém, para Deus ele era um homem extraordinário e João tornou-se um dos mais famosos e competentes confessores que a Igreja já teve.

Foi designado vigário na cidade de Ars-sur-Formans, cidade de apenas duzentos e trinta habitantes, famosa pela violência de seus moradores. João Vianney encontrou a igreja vazia e os bares lotadas. Treze anos depois, com seu exemplo e postura caridosa ele conseguiu mudar aquela triste realidade. O povo trocou os bares pela igreja. Todos queriam ouvir os conselhos daquele homem que eles consideravam um santo.

João Maria vivia em profunda penitência e caridade com os pobres. Muitos acorriam para paróquia de Ars, com um só objetivo: ver o Cura e, acima de tudo, confessar-se com ele. Morreu serenamente, consumido pela fadiga em 1859, aos setenta e três anos de idade. São João Maria Batista Vianney foi proclamado pela Igreja padroeiro dos sacerdotes.

REFLEXÃO

Os caminhos de Deus são mesmo surpreendentes. Considerado um fracasso pelos homens, João Maria tornou-se um dos maiores exemplos de caridade e presença de Deus. Foi um excelente conselheiro espiritual e guia de consciências. Hoje aprendemos que não devemos julgar as pessoas pela aparência. A graça de Deus age onde menos imaginamos.

ORAÇÃO

Ó Pai, pela vossa misericórdia, São João Maria Vianney anunciou as insondáveis riquezas de Cristo. Concedei-nos, por sua intercessão, crescer no vosso conhecimento e viver na vossa presença segundo o Evangelho, frutificando em boas obras. Por Cristo nosso Senhor.

Amém.

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts