Notícias

Pastor Carlos: “A tempestade do coronavírus revela muitas fragilidades, mas Jesus está no barco”

Compartilhe esta notícia:

Paz e Bem!

O Convento da Penha acolheu o representante da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil de Vitória-ES, o Pastor Carlos Luiz Ulrich, na tarde desta segunda-feira (25/05), pela ocasião do 2º dia da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, promovido pelo CONIC-ES em consonância com o permanente diálogo inter-religioso entre igrejas cristãs do mundo inteiro. Neste ano, a SOUC traz como tema “Gentileza Gera Gentileza”, uma reflexão baseado na passagem de At 28, 2, que relata o momento em que Paulo é acolhido, por habitantes de Malta, após um naufrágio em seu navio. As motivações dizem que aquelas pessoas usaram de receptividade e Gentileza para com o apóstolo, então forasteiro.

A Missa foi presidida pelo Frei Pedro de Oliveira Rodrigues, OFM, um dos representantes da Igreja Católica no Conselho das Igrejas Cristãs e anfitrião. Pela primeira vez um pastor luterano fez a exortação durante a Partilha da Palavra. Ao acolher o religioso, Frei Pedro agradeceu pela sua presença e pediu que fizesse uma saudação. Antes, o Guardião do Convento, Frei Paulo Roberto fez a abertura, acolhendo a todos os que acompanhavam pelas redes sociais.

O Pastor Carlos iniciou dizendo: “Paz e Bem e alegria! Estou aqui com um misto de alegria e de tristeza. A tristeza porque assim como aqui no Santuário, muitos irmãos e irmãs não podem estar presentes, não podem estar presentes noutros lugares, nos cultos… E a tristeza ainda mais porque tantos estão sofrendo com a questão da covid. E a alegria de poder estar no Convento com os freis, a alegria de estar aqui de outro jeito, pois já estive aqui várias vezes visitando, mas agora para participar da Missa e poder anunciar, refletir o Evangelho, que nos convida a confiança, na esperança, no consolo. Que a Eucaristia que estamos celebrando, possamos ser fortalecidos na unidade no amor de Jesus Cristo e que esta Celebração possa ser motivo de gratidão onde você se encontra agora”, saudou a todos.

Na reflexão, Pastor Carlos disse que “ao ouvirmos o Evangelho (Marcos 4, 35-41), somos chamados para a unidade. A partir de nossas reflexões e orações inspiradas no espírito de Cristo, nossos caminhos e mentes iluminados pela luz de Cristo, tal qual assim como foi no passado com Paulo, Pedro e os Apóstolos e sejamos encorajados a viver intensamente a gentileza, porque a gentileza produz gentileza”, abriu a Partilha da Palavra.

“O barco é um símbolo conhecido, nele, Jesus mesmo andou. É símbolo também para a vida pessoal de cada cristão e cada cristã. Jesus utilizou o barco muitas vezes nas suas andanças em sua missão. Usou barco também como púlpito, outras vezes entrou os seus discípulos e os chamou para o trabalho. O barco é também que lembra a salvação no dilúvio. O barco como símbolo da Igreja é também um meio de transporte, nele as pessoas passaram mares, rios, nossos antepassados, imigrantes… Todos eles dependiam daquele que se chama de ‘timoneiro’, que guia, que dirige o barco na viagem, assim também na Igreja. Cada pessoa deve ser aquele e aquela que sabe ser dirigida na sua vida pelo ‘timoneiro’, tendo Jesus como aquele que guia o barco da vida e nele alcança o seu destino com segurança”, exortou o pastor.

Ainda sobre o Evangelho, segundo o Pastor Carlos Luiz, “Jesus queria ensinar aos discípulos uma lição muito valiosa que serve também para nós. Uma tempestade por mais forte ou pior que ela seja, não pode afundar o barco em que Jesus está presente, mas quando nós sozinhos queremos tocar o barco da nossa vida pode acontecer assim como os discípulos. Desviamos nosso olhar de Cristo, desviamos nossa vida do rumo, do objetivo do Reino que o próprio Cristo traz. Jesus estava no barco, Ele guia a sua vida ainda hoje, a vida deste Santuário… Vivemos meses com o vento e a onda do coronavírus que já vitimou milhares no Brasil e no mundo afora. Essa tempestade vem abalando o barco da nossa, da sua vida, da própria sociedade e nos expõe como são frágeis as condições biológicas, com são frágeis do ponto de vista das condições sociais das nossas relações, pobreza, solidão, desemprego, violência… Ela revela a fragilidade do ponto de vista político, revela quão frágil é nossa vida no ponto de vista psicológico… Somos chamados a afirmar que confiamos no Deus da vida, de colocar sinais da presença generosa e amorosa de Deus no nosso meio. Unidade pela fé e gentileza, Jesus está presente no barco.

Assista a reflexão completa abaixo

Após a Comunhão da Eucaristia, Frei Pedro agradeceu novamente a presença do Pastor, rezou a Oração da SOUC2020 e os dois concederam a Bênção Final.

Veja a mensagem do Pastor Carlos.

 

Eventos

SuMoTuWeThFrSa
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹ago 2020› » 

Saiba mais

Facebook

No upcoming event