Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores visita a cidade de Vila Velha

Compartilhe:

Paz e Bem.

O Ministro Geral da Ordem dos Frades Menores, Frei Massimo Fusarelli, visitou a cidade de Vila Velha na última terça-feira (31). O Sucessor de São Francisco de Assis, junto com o Ministro Provincial Frei Paulo Roberto Pereira e com o Definidor Geral para a América Latina, Frei César Külkamp, chegaram ao Convento da Penha no início da tarde. Também esteve presente o Arcebispo Metropolitano de Vitória, Dom Frei Dario Campos.

A visita aconteceu depois do Ministro Geral participar da Assembleia Geral da União das Conferências Latino-americanas Franciscanas (UCLAF) na última semana, em São Paulo. Depois, na segunda-feira ele esteve na cidade em Petrópolis, no Rio de Janeiro. O objetivo principal da visita é fazer com que os frades sintam o sentido de unidade da Ordem, dialogando e conhecendo a realidade de cada presença. Frei Massimo destacou que seu intuito é ouvir os confrades, “partilhar a vida” e valorizar ainda mais o caminho sinodal, como pede o Papa Francisco.

Os frades visitantes, após a recepção dos confrades, participaram de uma celebração ao meio dia na Capela de Nossa Senhora da Penha e na sequência seguiram para o almoço. Frei Djalmo Fuck, Guardião e Reitor do Convento da Penha, apresentou ao Ministro os principais locais do Santuário. Além de fotografar muitos detalhes da vista, Frei Massimo falou do encantamento da vista que o surpreendia em cada ângulo. O clima, apesar de quente, agradou a todos, já que o vento favoreceu. Da janela do refeitório, ao ver a vista do alto do Convento da Penha Frei Massimo brincou: “Façamos a Cúria Geral aqui”.

Após o almoço, os freis desceram a Penha e foram até a Capelinha de São Francisco de Assis, a “Porciúncula” do Convento da Penha, onde também há um cemitério. Lá Frei Massimo rezou pelos frades falecidos, fotografou a imagem de São Francisco em madeira e ainda ouviu atentamente a explicação do Frei César sobre a chegada de Frei Pedro Palácios, o irmão leigo espanhol que trouxe para o Espírito Santo, em 1558, a devoção à Nossa Senhora das Alegrias, mais tarde, invocada como Nossa Senhora do Penhasco, da Penha, da Montanha.

Regional no Santuário do Divino Espírito Santo

No Santuário do Divino Espírito Santo, no Centro de Vila Velha, o Ministro Geral se encontrou com os frades do Regional às 15h35. Frei Djalmo começou explicando como funciona o menor Regional da Província que é do Estado do Espírito Santo, composto por três fraternidades: a do Divino Espírito Santo (Paróquia Nossa Senhora do Rosário), a fraternidade Nossa Senhora da Penha (Convento da Penha) e Santo Antônio de Sant’Ana Galvão (Paróquia Santa Clara, Colatina). Foram apresentadas quais são as presenças e trabalhos dos frades menores em terras capixabas.

O Definidor Geral, Frei César Külkamp, que acompanha Frei Massimo na visita à Província da Imaculada, explicou que a dinâmica da conversa com os frades parte primeiro da reflexão sobre os temas e os desafios de nosso tempo. “Como vamos nos preparar para abraçar o futuro? Como vocês estão vivendo a vocação? Qual é a realidade de vocês?”, questionou Frei César.

Frei César disse que o objetivo da visita à Província tem o intuito também de ser sinodal. “Fazer um caminho que a Igreja vem fazendo dentro desse processo de sinodalidade. Caminho de escutar os frades e as pessoas que caminham conosco, portanto queremos dialogar, escutar e sobretudo acompanhar as mais diversas realidades onde nós franciscanos estamos”, afirmou.

Frei José Clemente Müller pediu ao Ministro Geral que informasse aos confrades sobre a situação dos frades na Ucrânia e também suas impressões sobre a Fundação Imaculada Mãe de Deus de Angola (FIMDA), onde já fez sua visita no mês passado, culminando com a Profissão Solene de oito jovens frades. “Agradeço a Província por estar presente em Angola por mais de 30 anos”, respondeu Frei Massimo e também ressaltou a importância da Ordem dos Frades Menores ter como presidente da FIMDA um irmão leigo, Frei Ivair Bueno.

Sobre a identidade franciscana, Frei Massimo revelou ser importante redescobrir a importância e o encantamento pela vida fraterna, pelo trabalho com os pobres, pela fraternidade. “Penso que as paróquias favorecem o encontro com as pessoas, mas é importante diversificar nossa missão”, destacou.

O Ministro Geral ainda lembrou que neste ano começam as celebrações de jubileus na Ordem. “Iniciamos as celebrações de centenários franciscanos para reviver os últimos anos da vida de São Francisco de Assis. Vamos começar este ano dos 800 anos de aprovação da nossa regra, nossa forma de vida; depois 800 anos de composição do cântico das criaturas; 800 anos do primeiro presépio que Francisco criou em Greccio na Itália e os 800 anos da morte de São Francisco quando vamos celebrar em 2026. Nossa intenção não é só celebrar um evento do passado, mas é uma forma de reinventar, repensar para o carisma com as características do nosso tempo”, afirmou.

Frei Paulo Roberto Pereira, também lembrou a importância da caminhada sinodal dos franciscanos. “A sinodalidade não pode ser tida nem como um slogan, nem como uma novidade, sobretudo para nós franciscanos, porque nossa vida nasce a partir da dimensão da participação. Nós frades nos organizamos em fraternidade, é a primeira experiência de sínodo que fazemos. As nossas decisões, nossas propostas, nossos projetos precisam passar pelo crivo da fraternidade. Além disso, em nossa missão, somos parceiros, companheiros, fazemos o mesmo caminho com homens e mulheres, leigos e leigas, religiosos e religiosas, com toda a Igreja, este é nosso caminho, nosso ‘caminhar juntos’ que propomos para toda a Igreja a partir de nossa missão evangelizadora”, disse.

O Ministro Provincial falou sobre a presença do Ministro Geral na Província. “Para São Francisco de Assis e sua espiritualidade desde há 800 anos, o ministro geral da Ordem é o Divino Espírito Santo, no entanto, temos na figura do Frei Massimo Fusarelli, a presença visível do Espírito que nos motiva a todos. Ele é nosso Ministro Geral, traz consigo o dom de animar os irmãos, de pedir que nós sejamos cada vez mais fiéis à nossa vocação de servir a Igreja, servir aos irmãos, nos nossos dois pulmões: a fraternidade e a minoridade”, na sequência, Frei Paulo completou: Tê-lo aqui conosco nas nossas fraternidades do Brasil, nesta região desde o Espírito Santo até o sul de Santa Catarina, nos enche de alegria e de grande satisfação. É bom tê-lo conosco! Sua presença nos revigora, nos anima e nos propõe caminhos novos. Seja bem-vindo, Frei Massimo!”, celebrou.

Santa Missa no Santuário do Divino Espírito Santo

Com grande alegria os fiéis se reuniram para celebrar o Mistério da Encarnação e agradecer as maravilhas que Deus sempre concede a todos na noite desta terça-feira (31) no Santuário do Divino Espírito Santo. De modo especial, acolheram com satisfação o Frei Massimino Fusarelli, Ministro Geral; Frei César Külkamp, Definidor Geral e Frei Paulo Roberto Pereira, Ministro Provincial. Juntos, visitaram o Regional do Espírito Santo, afim de revigorar a missão e evangelização franciscana seguindo os passos de Francisco de Assis.

A Missa foi presidida pelo sucessor de São Francisco, que está no Brasil após participar da Assembleia da União das Conferências Latino Americanas Franciscanas, e agora está visitando os territórios da Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil.

Na homilia, Frei Massimo iniciou lembrando a narrativa do Evangelho (Marcos 5,21-43), dizendo que ocorrem duas situações-limite que nascem de um encontro com o Senhor. “O Evangelho de Marcos nos acompanha nesta ação de graças que nasce do encontro com Jesus, somente possível na fé. Um pai com uma filha muito doente e uma mulher aflita com a impureza se aproximam de Jesus. São duas situações-limite, que os levam a pedir ajuda, a saírem de si mesmos. Mas existe um obstáculo: o fato da morte e da impureza. Parece que a pessoa é impura, ou seja, indigna de estar com os outros e com Deus, como se estivesse ‘marcada’ por uma situação maligna. Aqui o encontro é bloqueado. Infelizmente, os caminhos religiosos traçados pela humanidade muitas vezes não refletem os pensamentos de Deus, mas são fruto de sentimentos humanos para os quais foram encontradas justificações que são fonte de alienação ou separação entre os seres humanos”, disse.

Em seguida, continuou a falar do Evangelho. “Mas Jesus veio justamente para quebrar estas barreiras: não só cuidava e curava os doentes e impuros como leprosos ou mulheres que sofriam de hemorragia, como também os tocava e permitia que eles o tocassem. A fronteira entre o ‘sagrado’ e o ‘profano’ é anulada, pois agora há o espaço do encontro e do verdadeiro relacionamento onde Deus se faz presente. As duas ações de Jesus relatadas por Marcos na passagem do Evangelho de hoje são unidas justamente pelo toque: Jesus é tocado por uma mulher com hemorragia e ele toca o cadáver de uma menina. Duas ações proibidas pela Lei, mas aqui destacadas como ações de libertação e caridade. Este toque não é uma ação mágica, mas uma ação muito humana”, afirmou Frei Massimo.

O Ministro Geral ainda comentou a experiência de São Francisco de “tocar” os necessitados. “São Francisco experimentou este toque em seu abraço ao leproso, aos pobres, aos seus irmãos e irmãs que eram doentes, frágeis, pecadores. Ele se permitiu ser tocado, verdadeiramente abraçado por Cristo no Monte Alverne e pela Irmã Morte na Porciúncula. Peçamos ao Senhor em oração para que não tenhamos medo de nos permitirmos ser tocados por Deus através da vida, através dos encontros, através dos pobres e, assim, redescobrir a alegria de nossa vida e vocação em missão, pela qual lhe agradecemos esta noite”, concluiu.

Após a comunhão, o definidor geral Frei César, falou da alegria imensa de receber o frei Massimo em toda a Província e relatou que no mês passado, visitaram a Fundação Imaculada Mãe de Deus na Angola, com a alegria de ter 80 frades angolanos. “Uma contribuição dessa província e de todos vocês para que os frades se estabeleçam na Angola”, disse o frade. E continuou: “o grande objetivo é encontrar cada irmão franciscano e conhecer um pouco seu lugar de vida e missão. Também refletir sobre a vida da ordem hoje, as perspectivas para o futuro e celebrar os centenários do carisma franciscano, como os 800 anos da aprovação da ordem Franciscana e os 800 anos que são Francisco fez a primeira representação do presépio na cidade de Greccio, neste ano de 2023. Temos diversos fatos da vida de são Francisco que celebraremos até o seu falecimento”, afirmou.

Frei César saudou também a Ordem Franciscana Secular (OFS), que compartilha do carisma. E afirmou que celebramos esses centenários não apenas para celebrar uma coisa que vivemos no passado mas para saber como propagar esse carisma que é muito maior que todos nós e que hoje é uma inspiração para todos nós, inclusive para o papa e tão importante no mundo de hoje em várias dimensões.

Após sua fala, o Ministro Geral entregou um fascículo da Regra de Vida dos frades menores em português e um Tau abençoado na Igrejinha da Porciúncula, na sequência, entregou para cada frade ali presente como sinal de renovação da ordem de vida de cada um dos frades irmãos que servem nas terras capixabas.

Por fim, antes da bênção final, o pároco da Paróquia Nossa Senhora do Rosário, Frei Vanderlei Neves saudou a presença do ministro geral em nome do povo capixaba, que tem essa bonita missão e ao frei César que o ajuda a animar a ordem e o frei Paulo na missão de animar a Província no Brasil. “Nos alegramos com a presença deles e rendemos graças”, disse ele.

Ele também agradeceu a cada fiel que se encontra presente nesta bonita comunhão fraterna inspirada por São Francisco e como de costume, acolheu as famílias que rezaram pelo 7º dia de falecimento de seus entes queridos: “Para nossa espiritualidade Franciscana, a morte não é o fim. São Francisco a chama de irmã, pois é a condição de viver em felicidade plena e absoluta”.

E logo em seguida, os frades foram presenteados com singelas lembranças preparadas pela comunidade do Santuário de Vila Velha, para que se lembrem sempre do estado do Espírito Santo.

De Vila Velha, o Ministro Geral seguiu para Curitiba (PR), onde se encontra com os frades deste Regional e depois viaja até Rodeio (SC), onde está o Noviciado da Província. Ali se encontra com os frades de dois Regionais catarinenses. Na sexta-feira, dia 3, estará em São Paulo, para encontro com os frades deste Regional.


Assessoria de Comunicação do Convento da Penha / Frei Augusto Luiz Gabriel / Pascom da Paróquia do Rosário

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts

X