Frei Jorge Lázaro: “O perdão é concedido por Deus e nós somos intermediadores desta graça”

Compartilhe:

Paz e Bem.

Neste 23º Domingo do Tempo Comum, o Evangelho de Mateus 18, 15-20, Jesus ensina o modo de proceder com o irmão que peca contra outro. O Senhor instrui o modo daquele que quer ser discípulo de Jesus. Qual é este modo? O primeiro modo é a correção do irmão em particular, o segundo é corrigi-lo diante de duas testemunhas e por fim, que o pecador seja apresentado à Igreja. Se mesmo assim o pecador não der ouvidos, que ele seja considerado um pecador público.

Jesus nos fala da correção fraterna. Aquele que está em pecado deve ser corrigido e trazido à convivência dos irmãos. O pecado afasta o irmão de Deus e dos irmãos, porque Deus quer a salvação e não a condenação, porque Ele é Pai e nenhum pai quer seus filhos afastados dele. Jesus nos pede uma atitude humilde a corrigir o irmão, pois a graça do perdão é concedida por Deus e nós somos apenas intermediadores desta graça.

Por fim, Jesus diz: “Se dois de vós estiverem de acordo na terra sobre qualquer coisa que quiserem pedir, isso lhes será concedido por meu Pai que está nos céus.” O Senhor nos convida hoje, a resgatarmos o irmão que peca e se afasta do Reino Deus que rompe com a fraternidade universal, onde temos um Pai e somos todos irmãos e irmãs.

Confira a reflexão do Frei Jorge Lázaro de Souza.

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts

X