D. Dario faz um hino de louvor a Maria

Compartilhe:

 

Moacir Beggo

Vila Velha (ES) – Como era de se esperar, tendo como base nos anos anteriores, a Diocese de Cachoeiro de Itapemirim veio em peso para demonstrar a sua devoção à Virgem da Penha, lotando o Campinho na celebração eucarística das 15 horas. Foi a primeira celebração do bispo de Cachoeiro de Itapemirim, o franciscano D. Dario Campos, que tomou posse no ano passado na Diocese.

Frei Valdecir Schwambach, guardião e reitor do Convento e Santuário da Penha, fez a acolhida do povo, especialmente o que veio de cidades distantes, e Frei Alberto Eckel Junior presidiu o Oitavário. Foi um dia bonito de sol e céu azul, perfeito para tudo correr tranquilamente. Mas devido ao vento forte no alto do morro, a corda que segurava o anjo de madeira que fazia parte do terço gigante se soltou e trouxe muita preocupação durante parte da celebração. Em tempo, o Corpo de Bombeiros chegou e garantiu a tranquilidade da Missa.

D. Dario, que celebrou pela primeira vez na Festa, fez um hino de louvor à Virgem da Penha na sua homilia. “O meu sonho, enquanto bispo da Diocese de Cachoeiro, é que sejamos uma Igreja missionária, uma Igreja discípula, capaz de escutar a Palavra e levá-la adiante. Capaz de ir ao encontro de todos e todas, daquele e daquela que está sofrendo mais, sem distinção. Principalmente dos mais afastados, para que eles possam perceber que na casa da Mãe o seu lugar está vago. Está na hora dele voltar, dela voltar. É para isso que viemos à fonte da missão. O coração da Mãe Maria é essa fonte. Dela emana o sim que perpassou por toda a sua vida e chega até nós como exemplo de fidelidade, de carinho, delicadeza ao projeto de Deus em nossas vidas”, disse.

Segundo o bispo franciscano, cada pessoa que tem esse carinho, esse amor, essa dedicação por Maria, não pode fechar-se em si mesmo. “Tem que se tornar discípulo missionário, levar Jesus àquele que está afastado. Este reconhecimento se dá nos pequenos, nos pobres, nos desvalidos. Aqueles que não são contados. Mais uma vez, a fala de Jesus se transforma em convite para o nosso desapego a tantas preocupações, a tantas más vontades humanas que imperam a realização do Reinado de Deus em nossa terra”, acrescentou.

A exemplo de todos os bispos e padres que condenaram a decisão do Supremo Tribunal Federal de aprovar a descriminalização do aborto em casos de anencefalia, D. Dario também lamentou a decisão. “Maria veio para dar a vida ao seu filho Jesus e Jesus veio mostrar para cada um de nós que a vida é dada para todos e vida em abundância. Jesus continua dizendo a cada um de nós que é preciso a delicadeza, a singeleza de uma criança para sermos participantes do seu Reino. Por isso, não é permitido tirar a vida de uma criança indefesa”, argumentou.

Para o bispo, o Reino de Deus é reino de paz, de ternura, de graça, de perseverança, de desafio, também de proclamação do bem no mundo, de denúncia de tudo o que tem impedido a sua realização. “O reino de Deus é de justiça e de direitos iguais para todos, sem distinção. Porque todos e todas somos importantes, não só diante de Deus, mas diante dos irmãos e irmãs”, completou, pedindo a bênção de Nossa Senhora da Penha para todos.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DESTE DOMINGO – 15 de maio

Tema: Jesus aparece e traz a paz!

Missas na Capela: 5h, 07h, 11h e 14h

9h00: Campinho – Missa da Diocese de Colatina

Procissão Marítima. Saída às 9h da Ilha das Caieiras

Romaria dos Motociclistas – Saída da Praça Costa Pereira, às 10 horas

15h30: Prainha – Oitavário

16h00: Prainha – Missa de encerramento da Romaria das Mulheres

[nggallery id=15]

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts

X