Convento vai recordar vítimas de acidentes de trânsito

Compartilhe:

Paz e Bem!

A tradicional “Missa em Memória das Vítimas de Trânsito” vai acontecer no formato online com transmissão ao vivo pelas redes sociais do Convento. A Celebração, que está na sua 14ª edição, acontece anualmente no Campinho do Convento, no entanto, por conta da pandemia ela será na Capela e sem a presença do público.

A Celebração tem o objetivo de reunir pessoas em prol da solidariedade às famílias que foram vítimas da violência no trânsito e, também, marcará o Dia Estadual em Memória das Vítimas de Acidentes de Trânsito, instituído para acontecer sempre no primeiro domingo de agosto, conforme a Lei Estadual nº 9.689/2011.

“Fazer memória não é apenas olhar para trás, não é apenas um olhar no retrovisor. Fazer memória das vítimas da violência no trânsito é também acolher os familiares que tanto sofrem. O Convento acolhe a todos os que sobem com o coração cheio de saudade e embora neste ano não vamos abraçar fisicamente as mães, os pais, os amigos que tanto choram, vamos levar conforto através de um abraço virtual, mas carinhoso”, enfatiza o Guardião do Convento, Frei Paulo Roberto Pereira

Frei Paulo explica que a Missa tem o objetivo de trazer conforto e amparo emocional para as pessoas que viveram algum tipo de trauma no trânsito. “A bondade do Senhor acolhe a todos, abraça a todos os que choram, traz do céu consolo e esperança. Nosso papel enquanto Igreja é rezar de modo a lutar pela promoção da vida e reafirmar o pedido de paz, conscientizando a população para a reflexão da vida como dom e missão. Será um momento para fortalecer a nossa fé e nossa certeza da vida eterna”, destaca o Guardião.

Para o senador Fabiano Contarato, que atuou por mais de 10 anos na Delegacia de Delitos de Trânsito, a celebração da Missa além de marcar o Dia Estadual em Memória das Vítimas de Acidentes de Trânsito, é, principalmente, uma oportunidade de reforçar a importância da população refletir sobre a defesa de um trânsito seguro.

“Quem defende um trânsito seguro, defende a vida humana. Essa é uma missão de todos nós e eu queria muito que todos fizessem essa reflexão. Precisamos ter a sensibilidade de colocarmo-nos na dor do outro. A vida é o principal bem jurídico que tem que ser protegido por todos, principalmente, pelo poder público. Temos que entender que, no trânsito, quando há uma vítima, seja fatal ou de lesões, há muitas mortes envolvidas que não entram nas estatísticas. Temos a chamada morte simbólica: pais, avós, filhos e irmãos que entram em depressão, ou seja, a família toda adoece”, destaca o senador.

Os acidentes de trânsito não escolhem suas vítimas. São crianças, idosos, homens e mulheres de todas as idades. São adolescentes, pais de família e mães dedicadas, que quando não morrem, ficam mutilados, sequelados, acamados ou em estado vegetativo pelo resto de suas vidas. A Missa é um ato de fé que vai além da religião. A construção da paz no trânsito deve ser um objetivo comum a todos, pois envolve a segurança e a vida das pessoas.


SERVIÇO

14ª Missa em Memória das Vítimas de Acidentes de Trânsito
Data: Dia 02 de agosto (domingo)
Horário: 9 horas
Transmissão ao vivo: redes sociais do Convento da Penha (YouTube, Instagram e Facebook)

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts