Cinco jovens farão a Profissão Solene neste sábado

Compartilhe:

Paz e Bem!

Como tradicionalmente acontece há mais de cem anos, mais uma vez, a Igreja do Sagrado Coração de Jesus de Petrópolis (RJ) vai ser testemunha da Profissão Solene de cinco frades da Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil, neste sábado (05/12), durante Celebração Eucarística, às 9h.

A Profissão Solene, que é o último passo para um frade ingressar definitivamente na vida religiosa, será feita pelos jovens: Frei Augusto Luiz Gabriel, Frei David Belinelli, Frei Heberti Senra Inácio, Frei Leandro Ferreira Silva  e Frei Tiago Gomes Elias. O Ministro Provincial Frei César Külkamp é quem vai receber os votos. Esta turma escolheu como lema da profissão uma estrofe (14) do Cântico do Irmão Sol: “Louvai e bendizei a meu Senhor e dai-lhe graças, e servi-o com grande humildade”.

Cada um dos cinco frades farão a profissão, comprometendo-se seguir Jesus Cristo e observando os conselhos evangélicos: “Para louvor e glória da Santíssima Trindade, eu, frei… tendo o Senhor me dado a graça de seguir mais de perto o Evangelho e os passos de Nosso Senhor Jesus Cristo, em tuas mãos, Frei César Külkamp, com firme fé e vontade, faço voto a Deus, Pai santo e todo-poderoso, de viver por todo o tempo de minha vida, em obediência, sem nada de próprio e em castidade. Ao mesmo tempo, professo a vida e a Regra dos Frades Menores, confirmada pelo Papa Honório, e prometo observá-la fielmente segundo as Constituições da Ordem dos Frades Menores. Entrego-me, pois, de todo o coração a esta Fraternidade, para que, pela ação eficaz do Espírito Santo, guiado pelo exemplo de Maria Imaculada, por intercessão de nosso Pai São Francisco e de todos os santos, e com a ajuda fraterna de todos, eu possa tender constantemente para a perfeita caridade, no serviço a Deus, à Igreja e aos homens”.

“Na verdade, é uma profissão pública, de um compromisso de buscar seguir mais de perto a Jesus Cristo, observando os conselhos evangélicos, de viver por todo o tempo da vida sem nada de próprio, em obediência e em castidade. E isso se dá após um percurso de vida que começa com a consagração batismal, passando pelo discernimento vocacional, as etapas da formação inicial na Ordem (postulantado, noviciado e profissão temporária) até o frade, de livre e espontânea vontade, com gestos visíveis, se entregar definitivamente à fraternidade provincial”, explica o mestre Frei Marcos Antônio de Andrade.

O rito da profissão perpétua celebra-se dentro da Missa, com a devida solenidade e a participação da comunidade, neste ano com as devidas normas sanitárias por causa da pandemia. Depois da leitura do Evangelho, começa-se o rito na seguinte ordem: chamado do professando; apresentação de sua trajetória vocacional; diálogo com o celebrante; homilia; prostração e Ladainha de Todos os Santos; profissão dos votos e bênção aos professandos.

A Profissão Solene é o ponto culminante de uma caminhada formativa amadurecida na fé, no discernimento e na resposta generosa que se dá a uma proposta de inspiração divina.

O Frei Heberti tem uma bonita história de fidelidade à vida franciscana iniciada a partir do Convento da Penha. É que ele sentiu o desejo de ser franciscano no Santuário de Nossa Senhora da Penha. O jovem Heberti Senra Inácio é sul fluminense, nascido em Volta Redonda-RJ e atualmente reside em Petrópolis, onde cursa teologia. Entrou para o Aspirantado em 2012 e ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 06 de janeiro de 2015.

Tudo começou em 2005 quando o jovem Heberti veio para o Espírito Santo para estudar e trabalhar. Certa vez, visitando o Convento da Penha, ele viu um cartaz do SAV (Serviço de Animação Vocacional) da Província Franciscana, posicionado na Secretaria. Ele anotou o e-mail e decidiu enviar para os freis uma mensagem para ter mais informações sobre a vida franciscana, os passos para conhecer mais São Francisco e ser um frade. Assim que ele entrou no site dos franciscanos, se encantou pela maneira de levar o Evangelho, sobretudo na missão da Província em Angola. Nesse tempo, duas pessoas foram fundamentais para a vocação do jovem: o Frei Valdecir Schwambach, Guardião do Convento na época, e a dona Benita, uma voluntária que colaborou muito com a missão franciscana em Vila Velha. Heberti passou a compreender então que a vida franciscana é um jeito de chegar à Jesus através da simplicidade, da bondade, da caridade e do amor para com os mais pobres.

O “Cristo Pobre e Crucificado” é o que mais chamou atenção do Frei Heberti quando passou a perceber melhor a vida de Francisco de Assis. Além disso, o carinho que os franciscanos têm pelo povo, a atenção, o zelo, o trabalho, vigor… Tudo isso despertou no jovem o sentimento de ser parecido com o Cristo que ele percebia no testemunho dos religiosos franciscanos.

Se você quiser, pode rever a entrevista do jovem frade no Convento da Penha (clicando aqui ou rolando até o fim desta página)

Aqui vai um convite vocacional… Já pensou em ser franciscano? Já pensou em seguir os passos de Jesus Cristo nas pegadas de São Francisco de Assis?

EU QUERO SER FRANCISCANO!

Com informações do portal franciscanos.org.br

Posts Relacionados

Facebook

Instagram

Últimos Posts

São Boaventura: uma voz ainda atual

Por ocasião do 750º aniversário da morte de São Boaventura , que celebraremos no dia 15 de julho de 2024, foi publicada a Carta dos Ministros Gerais

X