Eventos

Um apelo pela paz no Oitavário na Festa da Penha

A quinta-feira, véspera de feriado, amanheceu com chuva em Vila Velha. Mas logo o sol apareceu, indicando que seria mais um dia quente na cidade capixaba. A Celebração Eucarística deste quinto dia do Oitavário teve a participação da Área Pastoral Serra-Fundão, e foi presidida por Pe. Jones Teixeira e concelebrada pelos padres e diáconos daquela área e pelos frades do Convento da Penha, do Santuário Divino Espírito Santo e de outras fraternidades.

Era grande a expectativa pela chegada do andor com a imagem de Nossa Senhora da Penha. Ao contrário dos dias anteriores, hoje ela foi trazida pelos militares, que se reuniram na Prainha às 14h para subirem com o andor. O Corpo de Bombeiros, Exército e outros grupamentos estavam reunidos junto ao busto de Frei Pedro Palácios, que fica em frente à Câmara Municipal.

A imagem foi trazida em procissão pela Marinha, que estava acompanhada do Pe. Ricardo Ventura, Capelão Naval. Todos os militares estão se uniram para seguir em procissão até o Convento da Penha. Pelo caminho foram entoados cantos de louvor e a oração do Terço. Alguns fiéis acompanharam o grupo na subida até o Campinho.

A imagem foi levada em procissão pelos militares até o presbitério, sob aplausos dos fiéis. Alguns deles permaneceram em pé, no corredor, durante toda a celebração.

O pregador escolhido para este quinto dia de Oitavário foi o Pe. Fernando Souza, da Paróquia São Francisco de Assis, em Laranjeiras. Em sua homilia, ele destacou a questão da paz, afirmando que é missão de todo batizado promover a paz. Ele afirmou ainda é um direito dos cidadãos cobrar das autoridades a paz na sociedade.

O evangelho do dia, extraído de Lc 24,35-48, relata a aparição do Ressuscitado aos discípulos. “Jesus aparece no meio dos apóstolos e diz: a paz esteja convosco. O Cristo Ressuscitado deseja a paz que vem de Deus. É justamente esta paz que nós, capixabas, tanto necessitamos. Interceda a Deus por nós, ó Mãe da Penha”, pediu o pregador.

No momento de ação de graças, alguns acolhidos da Fazenda da Esperança entraram em procissão, levando rosas nas mãos.

MOMENTO DEVOCIONAL

Como de costume, o momento devocional abriu o Oitavário no Convento da Penha. A oração foi presidida por Frei Valdecir Schwambach, que convidou os presentes a rezarem:

Senhora da Penha, Mãe de Deus e Mãe nossa
Aqui estamos, diante de Vossa milagrosa imagem
Sabemos que Deus Vos fez distribuidora das graças
Sobretudo aos humildes e mansos de coração
Por isso, vos pedimos: dai-nos sobretudo um coração humilde como o Vosso, para termos a alegria da Vossa bênção
Pelo poder que recebestes de Vosso Filho Jesus
Protegei-nos de todo o mal, voltai os Vossos olhos misericordiosos para nós, vossos filhos
Socorrei-nos em nossas necessidades
Fortificai a nossa esperança
Quando Jesus carregou a Cruz ao calvário Vós estáveis ao lado dele
Ficai ao nosso lado em nossos sofrimentos e fraquezas
Dai-nos a alegria e o consolo de Vos sentir sempre perto de nós
Como Mãe atenta e compassiva
Rogai a nós por Deus.

A reflexão foi conduzida por Frei Djalmo Fuck, pároco do Santuário Divino Espírito Santo, em Vila Velha, que manifestou sua alegria por estar participando pela primeira vez da Festa da Penha. O frade falou sobre o perdão e a misericórdia. “Maria, a Virgem da Penha, é a mãe que perdoa, por isso é a mãe do perdão, da reconciliação”, afirmou. O frade ressaltou que os fiéis que sobem até o Convento da Penha para celebrar o Oitavário devem sair de lá transformados. “Não é possível descer desta montanha santa sem sepultar, sem deixar aqui todo ódio, todo rancor, toda raiva e ressentimento”, exclamou.

Frei Djalmo afirmou que todos chegam aqui em busca do perdão de Deus. E porque são perdoados, devem sair daqui modificados. “Queremos descer desta montanha com um coração transformando, reconciliado e porque não dizer transfigurado”, concluiu, recordando que os frades celebram neste mesmo lugar, no mês de agosto, o Perdão de Assis.

ORQUESTRA SINFÔNICA DO ESPÍRITO SANTO NA FESTA DA PENHA

Na noite desta quinta-feira, dando continuidade à programação noturna na Festa da Penha, aconteceu a apresentação da Orquestra Sinfônica do Espírito Santo (Oses), sob a regência do maestro Elder Trefzger, diretor artístico da Oses e maestro titular da Orquestra Sinfônica do Estado do Espírito Santo, e com a participação do violinista Filipe Dost como solista e da cantora lírica Natércia Lopes.

A apresentação aconteceu no Santuário Divino Espírito Santo, que estava lotado. No repertório peças de Mozart, Tchaikovsky, Bizet e a conhecida Ave-Maria, de Bach-Gounot, executada com a solista Natercia Lopes, aplaudida de pé, assim como a orquestra.

No bis, uma marcha de Strauss e o maestro pediu à plateia para acompanhar com palmas.

A Festa da Penha continua nesta sexta-feira, com o Oitavário às 14h30. À noite, o Campinho receberá o show de Frei Florival, Frei Paulo César e os Jovens da Terra Vermelha.

Textos e fotos: Frei Gustavo Medella e Érika Augusto | www.franciscanos.org.br