Notícias NOTÍCIAS DA FESTA

#tbt da Romaria dos Homens: A devoção de mais de 800 mil romeiros

Compartilhe esta notícia:

Paz e Bem!

A memória que trazemos presente agora, é do dia 27 de abril. A Romaria dos Homens que entrou para a história. A maior, mais expressiva e mais aguardada de todas as romarias, levou quase 1 milhão de fiéis às ruas para mais uma manifestação de fé dos capixabas. Vamos relembrar…

Depois de seis dias de homenagens no alto da Penha Sagrada, os fiéis devotos de Nossa Senhora da Penha de todo o Espírito Santo, e também de outros estados, promoveram a maior manifestação de fé dos nove dias da Festa da Penha. No dia 27 de abril, um sábado, uma multidão de mais de mais de 800 mil pessoas, percorreu 14km, da Catedral de Vitória, na Capital Vitória, até o Parque da Prainha, em Vila Velha, junto com a Imagem da Virgem da Penha, um símbolo religioso nos 449 anos das festividades.

Hoje, este grande evento dentro da Festa só tem o nome de Romaria dos Homens, título que visava estimular a participação masculina nos festejos antigos, mas se tornou uma demonstração de fé que congrega todas as famílias.

Esta procissão, onde cerca de 20 trios elétricos acompanharam os romeiros fazendo a animação com cantos e orações, teve início depois da Missa do Envio na Catedral, às 19h, presidida pelo Arcebispo Emérito da Arquidiocese de Vitória, Dom Luiz Mancilha Vilela. Esse momento sempre é cheio de expectativa: os sinos da Catedral tocam avisando aos romeiros que a procissão está saindo, quando as velas se acendem e formam um grande tapete iluminado a perder de vista… O olhar atento à Mãe da Penha, já coberto de emoção e fé… As lágrimas são inevitáveis, tamanha devoção. Iniciou-se assim, então, a caminhada rumo à Casa da Virgem das Alegrias.

FOTO: Zanete Dadalto / 13ª Procissão Fotográfica – FAESA

Um grupo de homens, que formam a “Corrente da Penha”, abriu caminho para o “Penha Móvel” passar, especialmente nas ruas mais estreitas do Centro da Capital, a partir da Praça Dom Luiz Scortegagna, ruas José Marcelino, São Francisco, Caramuru, Cais de São Francisco, Cleto Nunes, Marcus de Azevedo, Duarte Lemos e Nair Azevedo Silva.

Foi emocionante ver a força dessa manifestação de fé em todo o percurso da romaria. Velas acesas, cantos e orações acompanharam a Imagem de Nossa Senhora das Alegrias, um ponto de luz no meio da multidão, que se deslizou numa berlinda ou andor móvel ornado de flores naturais e pequenas lâmpadas LED. Nem todos fazem o percurso, mas uma outra multidão se aglomera nas calçadas para acompanhar a gigantesca procissão passar. Certamente, mesmo aqueles que não têm fé, ficam admirados quando veem essa demonstração de carinho e amor.

Nesse grande percurso, o cenário produzido só é possível mesmo quando o foco maior é a fé. Milhares de pessoas rezando nas ruas, nos prédios, nas casas; fogos de artifícios estourando no céu durante o percurso, uma disputa saudável de trios elétricos das comunidades de todo estado, tudo de maneira ordenada e devocional. A música não poderia expressar melhor esse momento: “Maria, Mãe dos caminhantes, ensina-nos a caminhar. Nós somos todos viandantes, mas não é fácil sempre andar…”

Na longa Rodovia Carlos Lindenberg, a Romaria cresceu assustadoramente quando recebeu novos peregrinos, como os de Guarapari, de Cariacica e dos bairros da capital e de Vila Velha.  A procissão de Guarapari é uma das maiores do Estado a se juntar na grande caminhada e os romeiros caminham aproximadamente 11 horas, sendo assistidos por uma equipe de apoio com socorristas e ambulâncias.

Foto: Renata Esgario

Depois de completar o longo percurso com as grandes avenidas Carlos Lindenberg e Antônio Ataíde, a Imagem chegou à Prainha por volta das 23h30. Uma multidão preferiu aguardar e garantir o lugar na Prainha para a Celebração Eucarística, presidida por Dom Frei Dario Campos, OFM, e concelebrada pelo Ministro Provincial, Frei César Külkamp, OFM, frades franciscanos da Província, sacerdotes de toda a Arquidiocese e do Estado.  Religiosos, seminaristas, autoridades civis e militares participaram da celebração que terminou por volta da 1h15 já do domingo.

É importante destacar que a multidão que se viu na Prainha é apenas uma parte dos romeiros que marcharam depois de 4 horas. Muitos não acompanharam toda a procissão, outro grupo grande ainda teve fôlego para subir o Morro da Penha. Ao mesmo tempo que as ruas próximas da Prainha recebiam a multidão, outras milhares de pessoas voltavam para suas casas.

A Festa da Penha já é o terceiro maior evento mariano do país, e em 2019 reuniu mais de 2,5 milhões de devotos, que durante os nove dias da festa participaram de 57 missas, centenas de atendimentos de confissões, além das Romarias.

FOTO: Zanete Dadalto / 13ª Procissão Fotográfica – FAESA

VEJA MAIS IMAGENS DA ROMARIA DOS HOMENS

(Nos pontos mais altos, mesmo do alto do trio elétrico não era possível ver o final da multidão na frente do carro e o final da multidão atrás do carro)

Fotos: Moacir Beggo, Renata Esgario e Zanete Dadalto

Eventos

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹jul 2019› » 

Saiba mais

Facebook