Destaque 2, Destaques, Notícias › 15/04/2012

“Parabéns ao povo por essa demonstração de fé”

Moacir Beggo

Vila Velha (ES) – Desde o primeiro dia da Festa da Penha, foram muitas as manifestações de fé à Virgem da Penha, mas neste sábado (14), a já tradicional Romaria dos Homens, que neste ano chegou à 54ª edição, foi responsável pela maior demonstração de fé até agora, que levou o bispo auxiliar Dom Rubens Sevilha, participando da Romaria pela primeira vez, a exclamar: “Parabéns ao povo capixaba por essa grande demonstração de fé”!. Uma multidão, calculada em mais de 200 mil pessoas, caminhou 14 quilômetros entre a Catedral e o Parque da Prainha para prestar uma grande homenagem a Nossa Senhora da Penha. Depois de quatro horas, a imagem da Virgem da Penha chegou à Prainha num dos momentos mais belos até aqui da Festa da Penha. O povo se emocionou e aplaudiu sem parar quando ela foi tirada do carro – “penha-móvel” – e carregada no andor para cruzar o meio da multidão até o altar montado no grande palco.

Essa demonstração de fé começou às 19 horas em frente à Catedral de Vitória, quando as pessoas se aglomeraram com velas acesas e foi dada a bênção do envio. Durante a caminhada, na qual os fiéis passaram pelo Centro de Vitória, Segunda Ponte e avenida Carlos Lindenberg, os romeiros rezaram e cantaram acompanhados por um carro de som. No Parque Moscoso, uma hora depois, um número muito grande se fiéis se juntou aos romeiros para aumentar ainda mais a participação, o que foi ocorrendo durante todo o percurso, como na avenida Jerônimo Monteiro e rua Antônio Ataíde. De todos os cantos de Vitória e de Vila Velha, as comunidades iam se aglutinando a esta bela comunhão de fé. Ao longo da Carlos Lindenberg, podia-se ver pessoas distribuindo água ao romeiros.

Muita gente, contudo, preferiu participar da celebração eucarística e, a partir das 22 horas, já era grande o público que esperava a chegada da imagem da Padroeira do Estado. Durante todo esse tempo, Frei Florival Mariano, Frei Paulo César Ferreira, Frei Valdecir Schwambach e o grupo de músicos do Convento animavam e aqueciam o povo com cantos marianos. A partir da 23 horas, a Prainha começou a ser tomada pela multidão, parecendo um rio correndo em direção ao mar. O povo só parou com a chegada das imagem às 23h47. Mas nem todos romeiros participaram da Santa Missa. Um grande número preferiu terminar a caminhada na capela do Convento, a morada de Nossa Senhora da Penha.

A imagem foi recebida pelo arcebispo de Vitória, Dom Luiz Mancilha Vilela, pelos bispos auxiliares de Vitória, Dom Rubens Sevilha e Dom Joaquim Waldimir Lopes Dias, o bispo de São Mateus, Dom Zanoni Demettino Castro, o bispo de Campos (RJ), Dom Fernando Arêas Rifan, e o guardião do Convento da Penha, Frei Valdecir Schwambach, o franciscano que agora tem a responsabilidade de manter viva essa tradição criada por Frei Pedro Palacios há mais de 450 anos.

Sacerdotes, religiosos e seminaristas participaram da celebração que se iniciou já na madrugada do domingo. Presente também na celebração autoridades civis e milates, entre elas, o prefeito de Vila Velha, Neucimar Fraga.

Prevendo o cansaço do povo, D. Luiz preferiu fazer uma homilia curta, mas deixou a sua mensagem de fé aos caminhantes. Comentando o Evangelho da aparição de Jesus a Tomé, D. Luiz lembrou que a fé move montanhas. “A fé fez vocês caminharem 14 quilômetros para estarem aqui aos pés da Mãe do Salvador, aquela que abriu a porta do céu para nós”, disse o arcebispo.

“Que coisa bonita para nós!. A fé que modifica a nossa vida e nos leva a amar o nosso próximo, a querer bem, a partilhar, a abrir o nosso coração, como faziam os primeiros cristãos. Este é o Reino de Deus. Nós, nesta caminhada e celebração, precisamos guardar bem isso: Renovar a nossa fé. Maria, essa imagem que está aqui, nos lembra a Mãe do Salvador. É a Rainha da fé porque é a primeira que acreditou na Palavra de Deus. Ela acreditou e nos trouxe o maior presente que poderíamos ter: Nosso Senhor Jesus Cristo”, acrescentou D. Luiz.

Segundo o arcebispo, a fé nos leva ao amor. Ele pediu a Deus para que nos ajude a crer e venha em socorro de nossa fé para que possamos realmente modificar a nossa sociedade. “Fazer com que nossa sociedade seja mais fraterna, a partir da nossa família”, completou.

Dom Sevilha não poupou elogios a essa manifestação de fé. “Estou maravilhado com a alegria, o entusiasmo, o fervor, deste povo. Que Nossa Senhora abençoe e proteja nosso povo capixaba!”. Dom Wladimir, que pela primeira vez participou da Romaria como D. Rubens, foi marcante a espiritualidade e devoção do povo durante todo o trajeto.

Para o bispo de Campos, que confessou ter aceito o convite de D. Luiz, “todo católico é otimista por causa da Ressurreição de Jesus e alegre por causa de Nossa Senhora das Alegrias, Nossa Senhora da Penha”.

A Festa da Penha já é o terceiro maior evento mariano do país, atualmente reunindo mais de 1 milhão de devotos, que durante os nove dias da festa participam de 57 missas, além das Romarias. Só para ter ideia, neste domingo acontecem a Procissão Marítima, a Romaria dos Motociclistas e a Romaria das Mulheres, tão tradicional quanto a dos Homens.

Compartilhe e evangelize:

Imprimir
Copyright © 2017 Franciscanos.org.br - Todos os direitos Reservados.