Igreja Pelo Mundo

Missões Franciscanas da Juventude chegam ao Rio

Compartilhe esta notícia:

Paz e Bem!

Um desejo gestado no coração de muitos frades e muitos jovens está para se realizar. Entre os dias 17 e 21 de julho, o Rio de Janeiro acolherá a 6ª edição das Missões Franciscanas da Juventude. Com o tema “Profetas do diálogo e do respeito: ternura que acolhe a paz, com o vigor que supera a violência”os jovens missionários farão uma bonita experiência, diferente de tudo o que já foi vivido nas edições anteriores.

Para o coordenador do Serviço de Animação Vocacional (SAV), Frei Diego Melo, há muito tempo havia o desejo de trazer as Missões para o Rio de Janeiro. “Desde longa data queríamos fazer uma Missão no Rio. Primeiro porque temos uma forte presença franciscana lá e há um campo de trabalho muito grande. Em segundo lugar, porque sentimos que muitos jovens fluminenses têm dificuldade de participar dos eventos provinciais, sobretudo quando eles acontecem no Sul”, afirmou o frade. Para ele, a questão econômica e social é a causa desta ausência. Apesar de a distância ser a mesma, a realidade social do Rio de Janeiro acaba tornando-se um impeditivo para estes jovens estarem nas atividades provinciais.

Esta é a segunda vez que as Missões Franciscanas da Juventude serão realizadas no Sudeste. No ano passado, as cidades de Agudos e Bauru receberam o evento, que acolheu 600 jovens. Esta é também a segunda vez que a atividade é realizada numa capital. Em 2017, Curitiba foi a sede do evento. O ponto de partida da experiência em 2019 será a Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro e o quarto centenário do Convento Santo Antônio, localizado no Largo da Carioca. No encerramento, os missionários celebrarão a Missa na Praia de São Conrado, na Zona Sul, de onde sairão em caminhada para a Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem, na Rocinha.

Um grande diferencial das Missões Franciscanas deste ano é o envolvimento de todas as Paróquias e Fraternidades do Estado. Para Frei Diego, vivenciar as diferentes realidades sociais e eclesiais de cada cidade tornará a experiência ainda mais frutuosa. “Temos paróquias localizadas no centro da cidade, em bairros nobres, na Baixada Fluminense e na Rocinha, que são realidades de periferia, de violência e conflito. Isto irá proporcionar aos jovens vivências de realidades muito distintas numa única missão”, assegura Frei Diego.

Uma experiência construída a muitas mãos

Esta é a primeira atividade provincial realizada após a criação do Conselho Provincial de Juventude, em fevereiro deste ano. Uma das missões do grupo é ajudar a pensar o processo formativo da juventude e definir critérios e objetivos das atividades. Para esta edição das Missões, foi colocado como critério de participação ter mais de 14 anos. Para Frei Diego, a presença do Conselho é importante para ajudar a otimizar a participação dos jovens. “Eles têm nos ajudado a refletir, amadurecer e a fazer um evento que seja fruto de uma experiência de todos”, ponderou.

Além da equipe do SAV, composta por dois frades e um leigo, um grupo de jovens do Rio de Janeiro formam a equipe de preparação das Missões. De São Paulo, Frei Vitor Amâncio, que está no SAV durante seu ano missionário, tem auxiliado nos preparativos do evento. Para ele, a experiência tem sido desafiadora, mas ao mesmo tempo, um tempo de graça e vivência fraterna. “É um desafio por conta da dimensão que as Missões estão tomando e também por ser a primeira vez que a atividade abrange todas as nossas presenças franciscanas no Estado em que as Missões acontecem. Outro desafio é a realidade social na qual o Rio se encontra, as fragilidades e lugares de fratura social onde iremos atuar junto a juventude, afirmou o frade.

Para ele, é uma graça presenciar a empolgação da juventude do Rio de Janeiro com a preparação do evento. É um período de muito trabalho, mas também tempo onde a graça de Deus se manifesta. “Vimos muitas portas sendo abertas, muitos momentos em que testemunhamos a ação de Deus nos guiando neste caminho”, relatou Frei Vitor.

Para Frei Diego, são muitos desafios que envolvem a organização de um evento deste porte. Além da questão logística e burocrática, os organizadores percebem uma grande resistência por parte dos missionários e suas famílias, devido ao local onde as Missões acontecerão. “Vivemos um momento em que o Rio de Janeiro está nos grandes noticiários como sinônimo de violência, tráfico, local de abandono público e insegurança, além da intervenção militar federal. É desafiador convencer os jovens, seus pais e responsáveis, de que, não obstante esta realidade, existe um povo que trabalha, estuda, caminha, reza, reúne-se e que a vida continua acontecendo. O grande desafio – e essa é uma das justificativas de termos um número relativamente baixo de adesão dos jovens – é que muitos querem participar, mas, em função deste imaginário coletivo que se criou acerca do Rio de Janeiro, de uma realidade extremamente violenta, é que muitos pais não autorizaram e não permitiram que os jovens fossem para o Rio.

Uma Igreja jovem e em saída

Durante os dias de encontro, os jovens são convidados a uma experiência de encontro pessoal com o outro e com Deus, formação, oração, contato com a espiritualidade franciscana e anúncio do Evangelho. Com os pés na realidade, os missionários são chamados a dar testemunho da experiência com o Cristo Ressuscitado. Neste ano, em que celebramos os 800 anos do encontro de São Francisco com o Sultão em Damietta, no Egito, os jovens franciscanos são convocados a serem profetas do diálogo e do respeito em uma realidade desafiadora, como é a realidade fluminense. Ser profeta é anunciar uma realidade nova, plena de esperança, a partir da Luz da Palavra de Deus. É esta a convocação aos participantes desta edição das Missões Franciscanas: ser uma Igreja jovem e em saída, ir ao encontro dos afastados e mesmo dos que não comungam de nossa religião. Assim como Francisco fez no Egito, os missionários são chamados a ir ao encontro do próximo, desarmados de preconceitos, para levarem uma mensagem de paz e esperança a todos, sem distinção.


IDENTIDADE VISUAL

Os traços da logotipo da MFJ já indicam: o Rio é Franciscano. No fundo encontra-se a união entre o Cristo Redentor, símbolo do Rio de Janeiro e a silhueta da Cruz de São Damião, símbolo franciscano. Os dois estão “em um só coração” que já indica um novo elemento na logo: as escritas “Paz e Bem” inspiradas no Profeta Gentileza, que deixou suas marcas de paz e otimismo pelas ruas da Cidade Maravilhosa. Nesta comunidade, uma criança corre livre empinando a sua pipa, pois esta brincadeira revela o modo de ser infantil, que neste aspecto combina com o missionário: ambos estão na terra, mas sonham alto, sentem-se numa liberdade profunda de quem vê a vida com leveza e alegria, características puramente franciscanas. A pipa também nos revela a dimensão da oração, nossos olhos se voltam para o céu, mas é na terra que estamos pisando.

A arte foi desenvolvida pelos jovens frades Frei Gabriel Dellandrea e Frei Roger Strapazzon, que residem na Fraternidade Sagrado Coração de Jesus, em Petrópolis/RJ.


ORAÇÃO DA MFJ 2019

Ó Deus Pai de amor, tu nos convocas nessa terra abençoada por teu Filho, redentor da humanidade, a procurar a paz que é fruto do diálogo e do respeito. Ajuda-nos a perceber que não estamos sozinhos neste mundo e que ir ao encontro do próximo é ir ao encontro do amor-não-amado que és Tu mesmo. Senhor Jesus Cristo, Redentor, que te fizeste pequeno entre os grandes, que a teu exemplo possamos também nós, tornar-nos profetas do novo Reino, reino de paz e de justiça. Que o Espírito Santo que conduz o nosso carisma reacenda em nossos corações a força que acolhe e transmite a paz e que rejeita qualquer tipo de ódio e violência. Dá-nos, Senhor, a ternura de sermos, a exemplo de Francisco de Assis, jovens corajosos, abertos à escuta e atentos ao Santo Evangelho, nos libertando de toda a indiferença que traz a morte. Pedimos-te por nosso Papa Francisco e por todas as nossas igrejas abertas à nova evangelização. Abençoa e ilumina a todos e todas que trabalham para acolher os missionários e missionárias dessa Missão Franciscana da Juventude Rio 2019. Que Maria Imaculada, Nosso Pai Seráfico São Francisco de Assis e nossa Mãe Santa Clara possam interceder, a fim de que nós, “possamos acolher a Paz, com o vigor que supera a Violência”. Amém.


SERVIÇO:

DATA 
17 a 21 de julho, com início na Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro (Av. Chile, 245 – Centro – Rio de Janeiro/RJ).
DESPESAS 
Devido aos custos de hospedagem e alimentação, pedimos a colaboração de R$ 50,00 por participante.
APLICATIVO:
Para mais informações baixe o aplicativo ‘Missões Franciscanas’ no seu smartphone.
ACOMPANHE:
Instagram: https://www.instagram.com/juventudesdaprovincia/
Facebook: https://www.facebook.com/missoesfranciscanasjuventude/
MAIS INFORMAÇOES:
Pelo e-mail [email protected] ou pela WhatsApp (11) 96607-3441

VEJA O VÍDEO DA V EDIÇÃO DAS MISSÕES FRANCISCANAS DA JUVENTUDE

Eventos

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹jul 2019› » 

Saiba mais

Facebook