Formação

É luz e sal para os outros? Papa fala da atitude que todo cristão deve ter

Uma das principais missões do cristão é ser sal e luz do mundo e o Papa Francisco se referiu precisamente a isto durante a Missa que celebrou na manhã de hoje em Santa Marta, ao recordar o que Deus é capaz de fazer na vida das pessoas.

O Pontífice convidou os fieis a não buscarem “garantias artificiais”, mas ter como objetivo a proclamação do Evangelho que é “decisivo”.

“Em Jesus se cumpre tudo o que nos foi prometido: eis porque Ele é a plenitude”, assegurou.

“Em Jesus não há um ‘não’, mas sempre ‘sim’ para a glória do Pai. Mas, também nós participamos deste ‘sim’ de Jesus, porque Ele nos conferiu a unção, nos imprimiu o selo, que nos foram antecipados pelo Espírito”.

“Nós participamos porque somos ungidos, selados e temos a segurança nas mãos. O Espírito nos levará ao ‘sim’ final, também para nossa realização. Além disso, o mesmo Espírito nos ajude a ser sal e luz, isto é, o Espírito que nos leva ao testemunho cristão”.

O Papa afirmou que “o testemunho cristão” é “sal e luz”. “Luz para iluminar; e quem esconde a luz dá um contratestemunho”. “Possui a luz, mas não a doa, e não a faz ver e se não a faz ver não glorifica o Pai que está nos céus”. E “há o sal, mas o conserva para si mesmo e não o doa para que se evite a corrupção”.

Assim, destacou que “o supérfluo provém do maligno” e “é precisamente esta atitude de segurança e de testemunho que o Senhor confiou à Igreja e a todos nós batizados”.

“Segurança na plenitude das promessas em Cristo: em Cristo tudo se cumpriu. Testemunho aos outros; dom recebido de Deus em Cristo, que nos deu a unção do Espírito para o testemunho. E isso é ser cristão: iluminar, ajudar para que a mensagem e as pessoas não se corrompam, como faz o sal; mas, se se esconde a luz o sal se torna insípido, sem força, enfraquece – o testemunho será fraco. Mas isso ocorre quando eu não aceito a unção, não aceito o sigilo, não aceito a ‘antecipação’ do Espírito que está em mim. E isso ocorre quando eu não aceito o ‘sim’ em Jesus Cristo”.

A proposta cristã é “tão decisiva e tão bonita, e nos dá tanta esperança”. “Eu sou a luz – podemos nos perguntar – para os outros?, sou sal para os outros? Que dá sabor à vida e a defende da corrupção?”.

O Santo Padre observou que, “quando uma pessoa está cheia de luz, dizemos ‘esta é uma pessoa solar’. Isso pode nos ajudar a entender”.

“Peçamos esta graça de sermos agarrados, enraizados na plenitude das promessas em Cristo Jesus que é ‘sim’, totalmente ‘sim’, e levar essa plenitude com o sal e a luz do nosso testemunho aos outros para dar glória ao Pai que está nos céus”.

Fonte: ACI Digital

Sobre o autor

Foto de perfil de lohanna

lohanna

Adicionar Comentário

Clique aqui para comentar