Formação Notícias

Deus está próximo: “Tu vens, tu vens, eu já escuto os teus sinais”

Compartilhe esta notícia:

Paz e Bem!

A Santa Missa das 9h, celebrada na Capela do Convento da Penha, como tema o 3º Domingo do Advento, também celebrado como o “Domingo da Alegria”, reafirma a expectativa. O tempo é de espera, preparação, remontagem do sentido vigilante de aguardar a chegada do Filho de Deus. A Liturgia do dia, provoca aos fiéis uma convicta e verdadeira certeza que “Deus está próximo. O Senhor está chegando! Jesus virá e está bem perto!” Deste modo, animados pela certeza da vinda do Senhor, a celebração neste penúltimo domingo antes do Natal de Jesus, busca animar e encorajar os fiéis, enchendo de alegria real o coração de todo o povo de Deus.

Frei Pedro de Oliveira Rodrigues, OFM, presidiu a Santa Eucaristia. Ao iniciar, ele destacou o sentimento da alegria que toma conta de cada coração, em seguida, conduziu a oração para acendimento da 3º vela da Coroa do Advento, cantando o refrão “deixa a luz do céu entrar…” Como de costume, ele pediu também que as pessoas se saudassem, desejando mutuamente “bom dia, boa celebração”, enquanto ele entoava o canto “alegrai-vos sempre no Senhor, alegrai-vos no Senhor… Alegrai-vos, alegrai-vos, alegrai-vos no Senhor!”.

Os belos e acolhedores momentos iniciais proporcionaram uma celebração leve, suave e tocante. Todos sentiram-se mais motivados, apesar do intenso calor. Muitos visitantes e turistas comentaram a bonita celebração.

Na partilha da Palavra, refletindo o Evangelho de Lucas 3,10-18 e as Leituras, Frei Pedro começou cantando o refrão “Tu vens, tu vens, eu já escuto os teus sinais… Tu vens, tu vens, eu já escuto os teus sinais…”, interpretada por cantores da Música Popular Brasileira e por artistas católicos. Ao falar sobre a motivação da Missa, o sentimento de alegria, ele disse que “hoje as leituras nos convocam a estarmos alegres, a começar pela Primeira Leitura (Profecia de Sofonias 3,14-18), diz a Palavra ‘não temas Sião, não te deixes levar pelo desânimo’. Caríssimos irmãos e irmãs, isso é desafiador para nós. No momento difícil pelo qual passamos, somos tentados a desanimar, somos tentados a nos entregarmos, e diz a Palavra de Deus, não devemos desanimar. Que a fé, a força que vem do Senhor, devem ser mais fortes do que tudo, que não nos entreguemos ao desânimo, ao pessimismo, mas que sejamos portadores da esperança.” Ao citar a Segunda Leitura, Carta de São Paulo aos Filipenses 4,4-7, Frei Pedro afirmou que “devemos sempre nos alegrarmos no Senhor, pois somos Filhos da Vida, filhos amados do Senhor.” Disse também que muitas inquietações da humanidade hoje se dão por meio de uma “exagerada preocupação com o amanhã”, no entanto, como diz a Leitura, Paulo pede que devemos ter confiança e acreditar no Senhor.

Ainda na homilia, Frei Pedro elencou 3 desafios de todo batizado. “O primeiro desafio de nós cristãos, é sermos solidários, é partilharmos, porque a não partilha é um gesto anti-cristão. Quem não partilha não é cristão. Quem concentra, quem só pensa em si, não está agindo como cristão, como verdadeiro batizado.” A segunda situação de conversão [explícita no trecho do Evangelho] cita a necessidade de ser coerente nas cobranças e principalmente nos impostos, de forma justa. O Brasil, por exemplo, é onde tem a maior carga tributária no mundo. O Frei classificou como “absurdo e escandaloso” a cobrança tributária tão grande no país. Por fim, o terceiro desafio, é citada pela satisfação pelo salário, porém “para que isso ocorra, se faz necessário que todos tivessem um salário digno para viver. Um salário justo, onde não fosse preciso fazer ‘bicos’, um salário onde você tivesse condições de dar o melhor para sua família.”

Finalizando a reflexão, Frei Pedro citou novamente o trecho “tu vens, eu já escuto teu sinal” e questionou: “qual sinal que o Senhor está a nos transmitir nesses dias que antecedem o seu nascimento?”

Assista a reflexão completa abaixo

Ao final da Missa, antes da bênção, Frei Pedro fez questão de lembrar a tragédia com duas crianças que tomavam banho de mar, na Praia da Barra do Jucu, e se afogaram. Uma delas, o corpo foi localizado, a outra, após uma semana de buscas, não conseguiram encontrar. Ele pediu orações para as famílias das crianças, principalmente para a mãe angustiada que perdeu seu filho e fica na beira do mar com esperanças de encontrar o corpo do menino para ao menos poder sepultar dignamente.

Eventos

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

 
 « ‹jul 2019› » 

Saiba mais

Facebook