Artigos e Reflexões Destaque 3 Formação Geral Notícias

Campanha da Fraternidade 2018: Como superar a violência?

Paz e Bem!

Anualmente, durante o período da Quaresma, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) apresenta e convida toda a sociedade para participar da Campanha da Fraternidade, com o objetivo principal de chamar atenção e trazer a reflexão  sobre um tema. Este ano o convite é para que seja feita uma ampla discussão e procura por formas de erradicar a violência. A Campanha da Fraternidade tem como tema “Fraternidade e Superação da Violência”, e o lema: “Vós sois todos irmãos. (Mt 23, 8)”, com o intuito de promover uma cultura da paz, perdão e justiça, à luz da palavra de Deus como caminho de superação da violência.

Mas, como podemos superar a violência em nossa sociedade?

Antes de responder esta pergunta, é preciso partir da análise de fatores geradores de violência. Nos dias atuais, a maior fonte de discórdia começa a partir das pequenas atitudes errôneas que consequentemente vão se tornando pilares negativos na construção de uma sociedade justa e fraterna. Aliado à isso está a falta de perdão e compreensão. A violência, infelizmente, está presente em todos lugares, sobretudo na política, nas comunidades, nos estádios de futebol, e em algumas famílias.

Para frear e superar o avanço da violência há um ponto de partida, a conversão. Converter-se a partir de uma decisão pessoal para o coletivo, ou seja, um sentido humano que busca o amor e paz através da fé. Em decorrência disso, a sociedade vai se “autoeducando” na construção, formação, manutenção e propagação do bem comum. Passa-se então a consolidar uma cultura de paz e fraternidade. Há também uma grande necessidade da criação de políticas públicas que visem reduzir a prática da violência.

Mas quais gestos são propostos  para superar a violência?

Nossa colaboração com esta Campanha da Fraternidade, tem por finalidade acabar com a violência, a partir dos pequenos gestos que pode nascer entre nós: um aperto de mão, um abraço, um beijo, um pedido de desculpa e de perdão e nos abrir também para os diferentes dentro da nossa comunidade, no diálogo entre as religiões, no caminho da superação da violência e da discriminação.

Sigamos o exemplo de São Francisco de Assis, sejamos portadores da luz e da paz de Deus.

Oração de São Francisco

Senhor, fazei de mim um instrumento da Vossa paz.

Onde houver ódio, que eu leve o amor.
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Onde houver discórdia, que eu leve a união.
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erro, que eu leve a verdade.
Onde houver desespero, que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.
Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Saiba mais

Facebook